quinta-feira, 26 de maio de 2011

RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I

EDER ALVES CHAVIER










RELATÓRIO FINAL: ESTÁGIO SUPERVISIONADO I





Relatório final apresentado como conclusão do Estagio Supervisionado I do 4º período realizado no 5ª período do Curso de Licenciatura em Matemática da Faculdade de Tecnologia e Ciências- FTC EaD, circuito 9 – Unidade Pedagógica: Gentio do Ouro - BA sob a orientação da professora: Olêneva Sanches e Coordenadora de Estágios, Agda Sueid.
Período: 05 de abril a 10 de junho de 2010






GENTIO DO OURO - BA
JUNHO DE 2010
IDENTIFICAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGIO


Nome: Centro Educacional municipal de Gentio do Ouro
Bairro: Centro
CEP: 47450000
Endereço: Rua Felipe Tiago Gomes nº. 72
Cidade: Gentio do Ouro – BA
Diretor escola/Campo: Adelino de Almeida Junior
Coordenadora pedagógica: Monalisa Oliveira
Vice-direto r(a): Bianca Bastos de Oliveira
Estagiário: Eder Alves Chavier
Série de Estágio:
Turma: B
Turno: Matutino
Data de início: 05/04/2010
Data de término: 10/06/2010
Duração em horas: 130


APRESENTAÇÃO DA ESCOLA/CAMPO


O Centro Educacional Municipal de Gentio do Ouro assim conhecido atualmente pelo MEC. O mesmo foi criado na década de 70, como CNEC, o qual teve como propulsor de sua construção, O Ex-prefeito: Edmundo Pereira Bastos (in memória), quiçá, a entidade no ano de 1996, tornou-se pública municipal.
Hoje o colégio funciona dentro de uma estrutura mais ampla e tecnologicamente equipado, o qual funciona o Ensino fundamental e Médio este último (Formação de Modalidade Normal) regulamento 4 anos.
O corpo docente da escola são profissionais concursados, muitos ainda licenciando nas áreas de conhecimento pela Faculdade de tecnologia e Ciências – FTC ead.
A entidade funciona nos turnos diurnos e noturnos, no momento funciona com aproximadamente 63 profissionais que vai do zelador ao corpo diretório da escola, é uma unidade educacional de grande área extensiva com jardim para lazer. Hoje, a prefeitura está em contato com o MEC para mudar o nome da escola para (Centro Educacional Municipal Edmundo Pereira Bastos), inclusive a fachada da unidade apresenta este nome, mas por motivo de reconhecimento pelo ministério da educação endereço os documentos pelo nome ainda em registro oficial.

1.           INTRODUÇÃO


O desenvolvimento deste trabalho tem por objetivo apontar que a formação do acadêmico está ligada não só à teoricidade dos assuntos estudados ao longo do curso, mas, se complementa em uma visão muito ampla dentro de uma prática norteadora do aprendizado que é justamente a prática em sala de aula. O Estagio Supervisionado é essencial no discernimento do acadêmico ao longo da vida, Portanto, o confrontamento entre a teoria e a prática do acadêmico em sala de aula aperfeiçoa todos os pontos cognitivos do ser humano em principal seu profissionalismo.
Minhas aulas foram voltas à minimização da timidez, leitura desordenada, dificuldade interpretativa de problemas e desafios, no entanto, este serão meus objetivos ao longo do meu estágio, onde ao lado do regente, cooperando em suas atividades e ministrando aulas, onde efetuarei minhas participações dentro das atividades de co-participação, extra, planejamentos, avaliação e/ou atividades complementares.
            A primeira etapa do estagio supervisionado do curso de Licenciatura em Matemática, tem em vista a necessidade de uma experiência prática, onde se trabalhou uma gama de fundamentos, quiçá, aprendido ao longo dos períodos anteriores com os principais teóricos estudados como Paulo Freire, Barbosa e muitos outros.
Esse trabalho prático que é o Estagio Supervisionado I foi realizado em uma turma de 8ª serie do Ensino Fundamental, no turno matutino, tendo em sala de aula o Professor/supervisor: Flailan Vaz Pereira.
Este estágio se realiza conforme a regulamentação que trata do Estágio Supervisionado obrigatório, dos cursos de licenciatura da FTC EAD, que está sujeito às seguintes legislações:
                      I.         Lei 9394/96 que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional;
                    II.         Lei nº 11.778, de 25 de setembro de 2008 que institui o estágio obrigatório e não obrigatório;
                   III.         Resolução CNE/CP 1/2002 que institui as diretrizes curriculares nacionais para a formação de professores da educação básica, em nível superior;
                  IV.         Resolução CNE/CP 2/2002 que institui a duração e a carga horária dos cursos de licenciatura.


2.           ATIVIDADES DESENVOLVIDAS
 

2.1.        Planejamento

Os planejamentos foram elaborados em 21 horas.
Construído no início do ano de 2009, o Projeto Político Pedagógico se encontra com a direção á disposição dos professores e também da comunidade.
 O planejamento anual indica as diretrizes da relação dos conteúdos, objetivos e metodologias para a execução de cada disciplina.
 O Plano de unidade é elaborado no final de cada unidade com a orientação da coordenadora, participação dos professores e da direção.
 Os projetos desenvolvidos possuem registro de elaboração, a execução é constada nos diários e poucos são os relatórios realizados pelos docentes.
 Durante o planejamento, trabalharam-se os conteúdos específicos e temas transversais de área de conhecimento distintas.
 Existir diversos livros didáticos com especificidade de área e seriados para o Ensino Fundamental e Médio da Educação Básica, cujos são utilizados pelos professores.
 Existem alguns recursos visuais, além do quadro de giz. Há também a disponibilidade papel metro branco, conseguido com recursos de programa do MEC tipo: PDE e outros, também pela prefeitura municipal, para a confecção de cartazes, são utilizados nas mais diversas ocasiões. É importante ressaltar que, o regente elabora as aulas com o livro da positivo, pois a escola possui o Programa Aprende Brasil e, os módulos são periódicos.
Meus planejamentos sempre procura relacionar aos conteúdos do meu plano de ação com o projeto do professor regente, os planos de aulas são feitos de forma quinzenais, e sentei com todos os professores que ensinam matemática para a 08ª serie para elaborar os planos de aulas.
No dia 05/04/2010, compareci à escola-campo para apresentar-me ao pessoal. Fui bem atendido, e também foi me concebido estágio. Como nesse dia era dia de os professores de matemática planejar, me enturmei com o grupo de professores de matemática e observei-os planejando.
Conhece a sala onde vou estagiar e os alunos, aos quais me apresentei e os apresentaram.
Na sala de professores, ajudei o regente na elaboração das atividades para as aulas, as quais ficaram pendentes do dia anterior. 12 a 15/04 sentei com o regente para ajudar na elaboração dos planos de aulas, pois, eu trabalhei jogos e brincadeiras para facilitar o modo de interpretação matemática.


2.2.       Co-participação

 Essa atividade foi realizada em um período de 13 horas/aulas. É um momento onde tudo o que acontece é novidade, principalmente para estagiários que ainda não tem ou possuem pouca experiência em sala de aula. É um momento muito enriquecedor para todas as partes envolvidas, pois, é onde professores, estagiários e alunos estão se encontrando pela primeira vez, então é natural que haja um clima novo de descoberta ou mesmo, de incertezas e dúvidas, que ao longo do estágio vai se quebrando e quando o trabalho está no momento do desenvolvimento, é hora de encerrar.
 Durante essa etapa, percebi que a professor regente , explora muito pouco os recursos que a escola oferece , usa um pouco vídeos ou qualquer outro tipo de dispositivo, percebendo isso, conjuntamente com o regente propus a utilização dos mesmos em minhas aulas, ajudo o professor na elaboração de avaliações e pesquisas.
 Nos dias 26 a 30 / 04, passei nas carteiras dos alunos dando vistos nos cadernos, fiz as correções dos trabalhos, participei da reunião onde à direção convocou os professores, para elaborarmos o evento em comemoração ao dia das mães, que juntamente com o meu regente planejemos trabalhos que iríamos apresentar nos dia, ficou decidido que a comemoração seria no dia 07/05.


2.3.       Atividade Complementar e Extra

Essas atividades juntas somaram 37 horas de realização. No dia 11/05, houve uma capacitação para professores do ensino Fundamental, capacitação esta que é realizada através do Sistema Positivo de Ensino, por meio da sua representante regional; Cristina, (coordenadora regional da positivo) e com sintonia com o Sistema Aprende Brasil.
Situações abordadas: Livro Didático da Positivo, Acessório pedagógico, Portal Aprende Brasil, Projeto Político Pedagógico, Aluno Parceria, Concepção de ensino na área de matemática.
No dia 16/04, participei da jornada pedagógica da escola com a instituição “CONCEITOS” onde trabalhamos formas de: avaliação, planejamento, plano político pedagógico, atividade lúdica e jogos. Esta jornada ocorreu das 08h00min às 17h00min do dia citado a cima, de 19 a 23 /04, juntamente com o regente, pesquisamos dados estatísticos da diminuição de aldeias indígenas no Brasil, para palestrarmos em sala de aula, no entanto, era a semana de comemoração ao dia dos índios. Após a palestra, passei um trabalho para casa sobre o assunto trabalhado nas aulas anteriores. No período de 10 a 14/05, participei da reunião dos professores, alem de planejar e reger em sala de aula e para complementar minhas atividades eu e o diretor da escola/campo colocamos frases espalhadas por todos os cantos da escola (em pendurado nos telhados); frases de Ruben Alves, William Shakespeare, Paulo Freire, Skinner, e outros, para dar incentivo aos estudos: ético, cidadania, respeito e incentivo à leitura.
Pelo turno matutino do dia 25 de maio fui treinar o time da escola junto com o diretor (o qual treina o time mirim).


2.4.        Regência

A regência foi realizada em um total de 32 horas/aulas. Nos dias 7 e 8 de abril de 2010, foram minhas primeiras regências em sala de aula, concluídas com sucesso e com a ajuda do regente. Todas as etapas do Estágio Supervisionado I são importantes e enriquecedoras, mas nenhuma delas se compara aos momentos mágicos vividos numa sala de aula que, apesar de pequena quantidade de alunos, exigiram muito de mim. Encarar frente a frente toda a dialética educacional, os problemas, como atrasos, o cansaço visível na face da maioria dos alunos, pois, muitos chegam a cochilar em alguns momentos da aula.
Nas regências comandei as aulas com a supervisão do regente Flailan Vaz Pereira, onde apliquei desafios como: em uma prateleira tinha uma fileira de livros, na primeira uma traça perfura as 200 folhas e as capas do livro parando assim entre o volume III e IV. Quantos volumes foram furados?
Também trabalhei com os alunos o jogo do sodoku.
  Além disso, foi muito prazerosa a troca de conhecimentos, a atenção que disponibilizaram cada um do seu jeito, para melhor compreensão dos assuntos e dos temas abordados, embora uma pequena parte, ou seja, dois (02) ou três (03) alunos que em alguns momentos precisaram ser chamados á atenção.
   Pode-se também observar que o retorno foi satisfatório não apenas pelo aprendizado, pelos gestos de aceitação, pelo retorno dado a cada atividade aplicada em sala de aula.
    Procurei elaborar aulas diferenciadas que despertassem a curiosidade e a atenção dos alunos; percebe também o interesse cada vez maior, a interação com os assuntos abordados e a relação de amizade comigo, explícitos nas palavras de apoio, nos elogios e o carinho demonstrado nesse período. As atividades dadas em sala de aula, as pesquisas encomendadas foram realizadas com êxito por parte dos discentes, criou-se ainda, um laço afetivo muito forte, fato que proporcionou o sucesso no processo de ensino-aprendizagem , bem como o reconhecimento do trabalho, empenho e profissionalismo da minha atuação.
    No primeiro dia sempre dá um “frio na barriga”, os olhares como quem diz:” já vem essa aí mudar tudo” , assusta um pouco os alunos já acostumados com a didática do professor e a dinâmica das aulas ministradas. Dias seguintes coma introdução dos assuntos e as dinâmicas aplicadas os alunos foram gostando do jeito diferenciado de passar às aulas e consequentemente aprendido a temática.
De 17 a 21/05, planejei as aulas com o assunto equação e sistema de 2º grau. Passei trabalhos em grupos para minimizar a timidez e o medo de participar em coletivo.
Participei do conselho de classe que ocorre a cada fim de período.
 No dia 09 de junho foi à escola me despedir do pessoal e agradecer aos alunos o respeito que tiveram pelo meu trabalho na escola e a compreensão nos momentos difíceis que me deparei em sala de aula.
 É importante salientar que toda a minha permanecia na realização do estágio supervisionado I, foi voltado para a amenização da timidez a qual inibe a participação do aluno nas aulas, e também a interpretação, situação esta, que verifiquem nas observações para a realização das atividades das PPP (pesquisa e Pratica Pedagógica), e conforme se pode analisar no plano de ação que se segue em apêndice e planos de aula.


2.5.        Corpo Docente

Com um número significativo de professores para todas as disciplinas, muitos cursando o Ensino Superior, sendo um total de 29 professores, assim distribuídos:

Matemática
4
Ação comunitária
1
Química
1
Ed. Física
1
Física
1
Metodologia da Matemática
1
Historia
3
Metodologia da Língua Portuguesa
1
Geografia
2
Estágio Supervisionado
1
Biologia
1
Ciências
2
Inglês
1
Didática
1
Português
4
Filosofia
1
Ensino Religioso
1
Psicologia
1
Professor Substituto
2



Outras disciplinas de metodologias lecionam professores de algumas áreas citadas acima, assim como química e física que o professor é o mesmo.


2.6.       Corpo Discente

A clientela da instituição pedagógica é composta por alunos de classe social baixa, e baixa alta, que residem nas comunidades rurais e distritos da sede e da própria sede, esta instituição possui um numero de alunos significativos que vai da 5º serie/6º, ao 4º ano Modalidade Normal. A escola atende 620 alunos, de idades de 10 até 50 anos aproximadamente, sendo que a clientela maior possui faixa etária de 17 anos. Muitos destes necessitam de transporte escolar para chegar á escola.
Toda essa analise dos dados escolar fora feito em um total de 7 horas de pesquisa.
Nos dias seguintes comemoramos o encerramento alem de agradecer aos alunos também agradecer a todos os funcionários da escola desde o zelador ao diretor da escola pelo atendimento e a cordialidade que tiveram comigo durante meu estagio. Depois disso, comecei a elaborar meu relatório de estagio que durou um total de 7 horas.


2.7         Análises de dados

Tirei alguns dias da semana para coletar dados da escola/campo de estagio onde verifiquei o número de sala de aula, biblioteca, livros didáticos, banheiros, funcionários, professor, alunos por nível de ensino, bem como segue no quadro resumo:

Espécie
Total
Espécie
Total
Sala
10
Biblioteca
1
Banheiro
4
Funcionário
34
Professor
29
Computador
20
Alunos
600
Auditório
1
Infocentro
1
Cantina
1






3.           APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS OBTIDOS


Tudo na vida possui seus desafios e eles sempre veem com teor de dificuldade embora tenha seus pontos positivos.
Foram muitos os pontos dificultosos durante o estagio supervisionado I, como: atraso, transporte escolar quebrado; onde fazia com que a assiduidade de boa parte dos alunos ficasse baixa, mas, com algumas intervenções por parte da direção minimizou o problema de ambas as contra partidas e, se falando de dificuldade no trabalho de estágio, tem aqueles que o interesse é pouco e perturba a sala de aula e também tem aqueles que precisam de uma atenção especial que, como não tenho muita experiência em sala de aula fica um pouco complicado para lidar, mas, o grande ponto positivo disso tudo é que conseguir ater com as situações  com a ajuda pedagógica da escola e também e do regente.
Em termo de participação dos alunos nas aulas era muito pequena entorno de 30%, mas com algumas dinâmicas de intervenções para que eles se enturmam e discutem os temas proposto fez com que uma grande parte significativa, começou a desponta nas participações em aula e até dando sugestões para as próximas aulas.
É interessante destacar, a relação do alunado com a disciplina onde boa parte acha que a matemática é chata e isso dificulta o trabalho do professor, o bom disso é que faz a gente correr atrás e buscar propostas educativas para amenizar as situações. Segundo os pcn:

Muitos esforços vêm sendo empreendidos para minimizar esses problemas. Alguns com bastante sucesso, como os que acontecem em escolas que têm elaborado projetos educativos de modo a que contemple os interesses e necessidades da comunidade.
Também existem professores que, individualmente ou em pequenos grupos, têm iniciativa para buscar novos conhecimentos e assumem uma atitude de constante reflexão, o que os leva a desenvolver práticas pedagógicas mais eficientes para ensinar Matemática. (P C N Terceiro e Quarto Ciclos do Ensino Fundamental – Matemática- Pag.21).
Essas iniciativas são muito importantes e eficientes no desenvolvimento de projetos, pois, assim, o educador consegue chegar a um ponto que muito provavelmente seja o engate para que o aluno consiga absorver o real sentido da matemática no seu contexto real.
“Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua produção ou a sua construção”. Paulo Freire (1996), esta frase circula uma concepção cognitiva como algo que não se acha feito e acabado e  tampouco está dado a aquele que requer a experiência. Transferir conhecimentos, nesta perspectiva, exige perquirir e respeitar aos saberes prévios que os sujeitos possuem, e principalmente à consciência do inacabamento do homem.



4.           CONCLUSÃO


Fazer com que o aluno busque conhecimento e o desenvolvimento integral do educando, abrir caminho para sua participação na sociedade de firma e que se realize como ser humano idealizador, que devem sempre vivenciar situações que favoreçam um desenvolvimento autônomo, criatividade, pois os educando na maioria das vezes faltam um pouco de estímulo para que eles se interessem pelas aulas. No meu caso isso é difícil de ser trabalhado, pois muitos sãos transportados e quando chegam á escola estão cansados para exercer suas atividades e todos os requisitos didáticos devem ser trabalhados para que levante a auto-estima desses alunos.
“È organizar e apresentar situações de ensino aprendizagem, pois, faltam algumas dinâmicas metodológicas para que estimulem mais a participação dos educando para que os mesmos se sintam mais ativos e para que a participação seja coletiva. Na direção desse aprofundamento”. Pimenta (1994).

O professor deve atuar como elemento dinamizador dessas discussões e mediador entre o saber do aluno e o conhecimento matemático, regulador de um processo no qual o aluno de perceba mais e mais independente e responsável pelo seu próprio discernimento. É com foco nos quatros pilares da educação do século XXI, aprender a aprender, aprender a fazer aprender a ser e aprender a conviver, (segundo Delors), que o educador partindo desses aspectos viabiliza introduzir no aluno a busca pelo domínio, a descobrir o novo e por em pratica todo o conhecimento adquirido, participando coletivamente, cooperando dentro da sociedade como um sujeito ativo, decidir e agir nas circunstâncias da vida de forma crítica e autônima.



REFERÊNCIAS


ALVARENGA, Marina; BIANCHI, Roberto. Manual de Orientação: Estágio supervisionado. São Paulo: pioneira Thomson Learnig; 2002.
Parâmetros curriculares nacionais: Matemática / Secretaria de Educação Fundamental. . Brasília: MEC / SEF, 1998.148 p.
ZABALA, Antoni. Os enfoques didáticos. O construtivismo na sala de aula. São Paulo. Ática, 2001._____________. A prática educativa: Como ensinar. Porto Alegre, Artmed,1998.
http://www.fag.edu.br/professores/solange/ESU/ModeloRelat%F3rioSupIndSol.pdf
Acessado em 31/05/2010













Nenhum comentário: